era uma casa muito engraçada

...................................................................................................................................................................

.
.

sexta-feira, Abril 08, 2011

Semana da Arquitectura [ulht]

O MIARQ (Mestrado Integrado em Arquitectura) da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa) promove, de 9 a 17 de Abril de 2011, nas suas instalações do Campo Grande, a Semana da Arquitectura. Através de um intensivo ciclo de conferências e de um workshop com os docentes e alunos da casa, procura-se trazer a arquitectura e as diversas discussões ao seu redor e do seu interior para um lugar de destaque. Voltaremos a este tema posteriormente.

 

+ info aqui.

domingo, Fevereiro 27, 2011

ensino superior e práticas pedagógicas

A generalidade dos graus de ensino nacionais exigem competências pedagógicas ensinadas, aprendidas e avaliadas. Não me interessam, neste contexto, os conteúdos e as efectividades de muitas destas situações. Interessa-me sublinhar este facto: dos educadores de infância aos professores do secundário, passando pelos do 1.º, 2.º e 3.º ciclos são considerados merecedores de tal designação profissional por terem, na sua preparação específica, unidade curriculares que se debruçam sobre as questões da pedagogia.
Estranhamente, para se ser professor universitário tudo isto cai por terra. Uma suposta formação científica superior ultrapassa todas e quaisquer falhas e ignorâncias no acto de ensinar quando se trata deste grau de ensino. Qualquer pessoa que tenha passado pelas escolas superiores pode apresentar uma lista de ex-professores carentes de umas dicas ou intuições sobre boas práticas pedagógicas. Os anos passam e a maioria das instituições mostram sensibilidade zero para este problema. Como as instituições são igualmente as pessoas que as habitam, depreende-se que esta indiferença continua a encontrar muitos adeptos entre os professores universitários nacionais.
Depois de ter passado uma dúzia de horas numa formação pedagógica destinada aos docentes do ensino superior, confirmo as minhas suspeitas: esta aprendizagem não é só importante, é vital para que as nossas estratégias na preparação e na concretização das aulas, assim como na avaliação, amadureçam, ganhem clareza e efectividade. Qualquer instituição universitária que se preze deveria investir nesta componente essencial para uma vida universitária mais sólida.

segunda-feira, Fevereiro 14, 2011

Workshop: Arquitectura?


16 de Fevereiro de 2011, 4.ª feira (T.0.2)

Saber o que é arquitectura começa, num primeiro momento, por ser uma aprendizagem intuitiva, resultante de uma diversidade de experiências pessoais e colectivas realizadas ao longo da vida. O ensino formal orienta as intuições e as curiosidades, alimentando-as com métodos, múltiplos caminhos e, se tudo correr bem, novas curiosidades e dúvidas acrescidas.
Com o intuito de sensibilizar para a reflexão sobre a cidade e a arquitectura, propõe-se um espaço de trabalho onde, através da discussão e da realização de uma esquemática proposta, se desafiam os participantes a contribuírem para uma ideia de cidade do futuro, com uma possibilidade de edifício que poderia ser parte dessa mesma cidade. Através do trabalho orientado pelos monitores, os alunos convidados são chamados a verbalizar ideias, desenhá-las e, de um modo simplificado, criar uma pequena maqueta representando a sua ideia do que poderá ser um edifício do futuro.
Posteriormente, reunindo todos os textos, modelos e desenhos efectuados durante os dois momentos do workshop – manhã e tarde – será montada uma instalação no espaço Expor da universidade. A projecção que estará patente na sala do workshop será alvo de reflexão e sofrerá as alterações necessárias – incluindo a apropriação do material novo – para ser parte igualmente integrante da instalação.



Coordenação: Patrícia Santos Pedrosa.
Monitores: João Banha, Marco Beltrão, Rui de Carvalho, Rodrigo Carvalho, Daniela Silva, Hugo Vieira e Carlos Vinagre. Apoio à produção: Susana Leonor.

quarta-feira, Janeiro 26, 2011

o centenário da universidade de lisboa

Este ano comemoram-se os primeiros cem anos da Universidade de Lisboa. As actividades são diversificadas e vale a pena estar atento a elas... Por exemplo, às 100 lições propostas pelos organizadores:



mais informação aqui.

terça-feira, Janeiro 25, 2011

teste 1, 2, 3,...

ou de como se tenta assumir - ainda que um pouco enferrujada - que isto anda tudo ligado.

Design Like You Give a Damn

Finalmente a folhear o Design Like You Give a Damn, dedicado às respostas que arquitectos e outros técnicos encontram para situações de crises humanitárias. Através de quatro grandes núcleos – Housing, Community, Water, energy, and sanitation e Politics, policy, and planning – organizam-se mais de setenta propostas de escalas, estratégias e resultados distintos mas todos, seguramente, com uma lição de efectividade arquitectónica e de vida a sustentá-lo. Um dos textos introdutório – “100 Years of Humanitarian Design” – de Kate Stohr promete ser interessante e é por aí que me apetece começar.
(Stohr, Kate e Sinclair, Cameron. Design Like You Give a Damn. Architectural reponses to humanitarian crisis. Nova Iorque: Metropolis Books, 2006)

terça-feira, Dezembro 14, 2010

ora deixa-me cá ver se ainda me lembro

depois de muito ausente, entro por aqui dentro e espero mordomias que o facebook ou o twitter me ensinaram...
estranho.

quarta-feira, Dezembro 08, 2010

a grande questão

que se coloca é: reactivo ou não reactivo o blog?
tenho tempo ou não tenho tempo?

quarta-feira, Junho 17, 2009

Arquitectura de Serviços Públicos em Portugal: os Internatos na Justiça de Menores (1871-1978)



















Lançamento do livro Arquitectura de Serviços Públicos em Portugal: os Internatos na Justiça de Menores (1871-1978) que terá lugar no dia 25 de Junho de 2009, pelas 17.00h, no Cinema S. Jorge, em Lisboa

Rssf: até dia 22 para: 213 176 235/231

sábado, Janeiro 03, 2009

ano novo!

O primeiro ministro diz que vai ser um ano bom para as famílias (afinal as taxas de juro e a gasolina são quase tudo!). O presidente diz que vai ser um ano muito difícil para todos...
Estou indecisa... não sei em quem acredite.

terça-feira, Dezembro 09, 2008

de PIN, em PIN (ou mesmo sem PIN) cá vamos nós...

... assassinando o território, ultrapassando e aniquilando o que limita, o que ordena. A única vitória genuinamente nacional é a de conseguir que nada do que é regra, ordem ou estrutura seja suficientemente forte para resistir. A força das amizades é superior a tudo e a todos. Que país recheado de valores bonitos... a amizade acima de tudo. Queres ser meu amigo?

quinta-feira, Dezembro 04, 2008

vem aí o Natal

... ai, ai, ai...

quarta-feira, Novembro 19, 2008

este lindo país...

... de brandos costumes vai sendo cada vez mais o espelho de si mesmo. Ainda o ano não chegou ao fim e já se contabilizam quase o dobro de mulheres que morreram vítimas de violência doméstica. Vai-se sabendo cada vez mais da realidade negra deste dentro-de-portas nacional e, como nos diz o senso comum, as crises só pioram e agravam significativamente as tensões e o número de vítimas resultantes destas incapacidades de sobreviver aos problemas. Em casas sem pão, todos ralham e a força acaba tendo a sinistra razão.

quarta-feira, Novembro 05, 2008

change has come to America

eu não quero ser bera mas veremos... afinal os trocos da campanha vieram de onde? e esses, os dos trocos, vão ficar sossegadinhos a ver os grandes usa mudarem? pode ser que seja como as bruxas: eu não acredito em grandes obamudanças, pero que las hay las hay....
veremos.

quinta-feira, Outubro 30, 2008

tirando a cabeça da toca

Passei parte significativa da manhã e da tarde a picar "habitação", conselho a conselho, no publicitado iapXX. Esta foi a primeira consulta sistemática com eventuais fins objectivos. Fiquei deprimida. Tirando umas excepções é um deserto: de informação, de rigor, de estabelecimento de processos e nomenclaturas, de utilização amigável, de motor de busca fiável. Eu desconfiava, agora tenho a certeza: mais uma oportunidade perdida.
Com o trauma até me esqueci das pequenas falhas do SI do IHRU (ex-DGEMN) - obrigada! obrigada! obrigada! - e até a bDados do (nosso ainda pequeno) projecto AHP (Arquitectura Hoteleira em Portugal, FA-UTL) parece uma coisa feita por uma equipa de 20!
Se não achasse uma tristeza saloia, eu quando fosse grande queria ser mestre na arte de atirar areia para os olhos do mundinho...

terça-feira, Outubro 14, 2008

da cultura à invenção do natural

(...) Et j'ai aussi toujours vu dans la domination masculine, et la manière dont elle est imposée et subie, l'exemple par excellence de cette soumission paradoxale, effet de ce que j'appelle la violence symbolique, violence douce, insensible, invisible pour ses victimes mêmes, qui s'exerce pour l'essentiel par les voies purement symboliques de la communication et de la connaissance ou, plus précisément, de la méconnaissance, de la reconnaissance ou, à la limite, du sentiment. (...)

[in Bourdieu, Pierre. La Domination Masculine. Paris: Éditions du Seuil, 2002, pp. 11-12]

quinta-feira, Outubro 09, 2008

opps...

isto já passou a barreira dos 2 anos e eu nem dei por isso. não diz muito bem da dona da casa...